O Instituto Brasileiro de Executivos e Finanças - IBEF - é uma instituição sem fins lucrativos que reúne os principais executivos de finanças do país. O IBEF tem como objetivo o desenvolvimento profissional e social através do intercâmbio de informações técnicas, dos interesses comuns nos negócios, da efetiva participação, da representatividade institucional e da formação de opinião.

No Brasil, o IBEF conta com cerca de 5.000 associados, pertencentes às regionais de São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Minas Gerais, Espírito Santo, Ceará, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Campinas. No Espírito Santo temos cerca de 350 associados, que representam as principais instituições financeiras e unidades empresariais e comerciais do Estado.

Valores

Comprometimento,
Ética,
Transparência,
Pluralismo Disciplinar,
Competência
Voluntariado

Missão

Ser uma instituição que congregue Executivos de Finanças, promovendo relacionamento profissional e social, e proporcionando aprimoramento técnico, através de nossos eventos e projetos. Ser referência no Estado do Espírito Santo como Fórum em assuntos de economia e finanças até 2020, fortalecendo nossa vocação de formadores de opinião imparciais e de qualidade em prol da sociedade capixaba.

Visão

Ser referência no Estado do Espírito Santo como Fórum em assuntos de economia e finanças até 2020.

Objetivos

Incentivar e promover o desenvolvimento profissional do executivo de finanças;

Estabelecer padrões de conduta ética visando à orientação de seus associados;

Desenvolver e difundir conhecimentos técnicos e experiência de administração financeira nas empresas, instituições e junto ao público em geral;

Propor soluções em matéria de administração financeira a partir da identificação e análise de problemas que afetam o executivo, as empresas e as instituições, bem como o meio em que operam

Promover o intercâmbio de informações profissionais com órgãos públicos, instituições acadêmicas e similares no Brasil e no exterior;

Aproximar os associados dos dirigentes públicos, mantendo canais de comunicação que permitam o diálogo permanente sobre a legislação afeita ao setor financeiro e tendências da atividade econômica;

Implantar programas que visem preparar os executivos de finanças para os futuros desafios, resultado das mudanças em seu campo de trabalho e suas atividades;

Contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos associados e de seus familiares.